Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Companhias abertas que estão em mora

EDITAL DE 05.01.15

(Divulgado no site da CVM em 05.01.15, às 9h30)

A COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS – CVM, nos termos do art. 59 da Instrução CVM nº 480, de 07.12.09, informa a relação das companhias abertas que estão em mora de, no mínimo, 3 (três) meses no envio de pelo menos um dos seguintes documentos periódicos: Formulário de Demonstrações Financeiras Padronizadas (DFP), Formulário de Informações Trimestrais (ITR) e Formulário de Referência (FRE).

Na relação a seguir estão incluídas 13 (treze) companhias abertas que não apresentaram qualquer dos referidos documentos com vencimento de entrega anterior a 30.09.14, até a emissão desta relação (05.01.15), valendo ressaltar que não fazem parte dessa lista as companhias que estejam, segundo o cadastro da CVM, em situação de falência ou liquidação, bem como as companhias que se encontram com seus registros suspensos, nos termos da Instrução CVM n° 480/09.



O objetivo desse comunicado é alertar aos investidores e ao público em geral que considerem essa informação nas suas relações com as citadas companhias abertas, ou nas suas decisões de investimento.

Atenciosamente,


FERNANDO SOARES VIEIRA
Superintendente de Relações com Empresas

http://www.cvm.gov.br/

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

"Start" da 6ª fase da Crise do Petróleo 2015

Todas as cinco fases anteriores a 2015 aconteceram antes da Segunda Guerra Mundial. O que diferencia as cinco primeiras fases do início da atual crise, é que as anteriores foram dentro de um contexto de déficit de oferta, ao passo que a atual é por excesso de oferta, que nesse caso pode desencadear um colapso econômico. A OPEP em reunião no mês de novembro, decidiu manter a produção nos mesmos níveis, com objetivo claro de destruir o “shale oil” americano, já que a extração é muito mais cara. Caso o barril fique barato, a indústria do “shale oil” tende a se inviabilizar e esta seria uma ótima notícia para os países da OPEP. Porém os EUA com seus novos recursos tecnológicos e cientistas de Rice, Princeton e MIT estão projetando para final de 2015 o “shale oil” a USD 20,00 o barril.

Para fundamentar melhor o que escrevo sobre o colapso do mercado, basta analisarmos o comportamento do dólar, que vem sendo empregado como moeda de reserva há 70 anos, no mundo, onde os EUA é o maior devedor e tem cada vez mais suas dívidas crescentes, além disso, atualmente está em guerra declarada com OPEP. Como consequência podendo gerar uma queda de 10% do PIB da Rússia e uma retração de US$ 500 bilhões de dólares em receita para as indústrias de petróleo em todo mundo.

Para a Petrobrás, com preço do barril de petróleo inferior a US$ 60,00 inviabiliza o negócio como empresa. Nesses níveis de preço BRENT, WTI abaixo dos US$ 50,00 deixa de ter um sentido financeiro. Caso a Petrobrás optasse por pagar suas dívidas e com o que resta no caixa fosse dividir entre seus acionistas, não sobraria nada e com risco de ter ainda que repor, uma vez que no estudo detalhado de WACC, NOPAT, RONA, EVA, VBM, MVA e outros sinalizam claramente a destruição de valor para seus acionistas. Este é o cenário que temos até o momento.












terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Mensagem de final de ano.

Hoje quero deixar uma mensagem de final de ano aos usuários do Blog.

A vida quando te coloca em dificuldades não é para te derrubar, é para formar o seu caráter!

A vida vai te bater com toda força, e às vezes aquilo que você pensa ser o mais brutal momento de sua vida, se torna a fenda da armadura, e você irá fazer com que o seu pior momento se torne a redenção na sua vida. Onde você vai conseguir transformar a adversidade na melhor coisa que já tenha acontecido.

Só não reconhece a luz, quem não viveu a escuridão. E quando passamos por todo esse processo é para valorizar aquilo que realmente é importante na vida. Não existe bônus sem ônus.

Vou deixar um vídeo com a História do Bambu Chinês, assista uma vez, duas, três, dez, cem ... mil vezes se for necessário.



Somente você pode fazer algo por você, essa é a mensagem que deixo para reflexão.

Desejo fé, força e coragem.

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Previsões para 2015

2015 será um ano de adequação para a Economia Brasileira, que será necessária uma série de reformas para conter o aumento gradativo da inflação, que são divididos em duas partes: Administrados e livres.

Dificilmente o governo conseguirá fazer os ajustes necessários a tempo. Os problemas são inúmeros: Retração industrial, crescimento menor que o esperado, endividamento público, baixo consumo, grande oferta de crédito – porém com altas taxas de juros – que eventualmente pode provocar aumento na inadimplência (população endividada), aumento do preço bens de consumo e desaceleração imobiliária.

Ou seja, a economia brasileira está a um passo de seu “sub prime”.

Mercado de Capitais: Com a retração econômica o cenário para as empresas negociadas na BM&F não é favorável. O número de empresas listadas que pediram recuperação judicial em 2013 e 2014 já supera em 50% o número de pedidos de recuperação judicial de 2009 a 2012.

É um novo nicho de mercado que está em plena expansão. A pergunta que faziam no passado, é “... qual empresa entrará em recuperação judicial?” Hoje a pergunta correta é “Qual a empresa que não entrará?”

Em parte resultado da desaceleração econômica e pelo início da crise do mercado de capitais. Provocada inicialmente pela crise na Petrobrás. E se nada for feito para capitalizar a empresa de forma eficiente, é uma fortíssima candidata a uma eventual recuperação judicial.

Penso que o governo já se prepara para essa possibilidade, desde a criação da estatal Pré-Sal Petróleo S.A (PPSA), que poderá ser um “back up” da Petrobrás em um pedido de recuperação judicial.

Por exemplo, ontem as empresas (Petrobras e PPSA) assinaram um acordo de individualização da produção da jazida compartilhada de Tartaruga Mestiça, na Bacia de Campos. Que nada mais é que impor a Petrobrás todo o risco exploratório do reservatório carbonático albiano, já que essa será a operadora.

Talvez parte do plano de salvação do petróleo brasileiro, seja a conclusão dos estudos para abertura de capital da PPSA em outro momento de mercado, depois de superada todas as fases do risco exploratório, financiados pela campanha exploratória da Petrobras. Com isso conclui-se que a deterioração da Petrobras tem um objetivo: Criar uma estatal do petróleo forte, capitalizada e risco exploratório reduzido. O futuro do petróleo no Brasil se chama PPSA.

A provável crise de 2015, já vem atingindo os países emergentes há dois anos, todos os sinais de uma possível crise vêm sendo dados nos últimos dois anos. O mais recente é fim do ciclo do aumento das commodities (minério de ferro, petróleo...), que na prática foi o grande incentivador para que o BRIC lançassem seus projetos de desenvolvimentos. Caindo assim na cilada do endividamento.

Eu estou falando que economias avançadas como China, Rússia, Brasil, Índia e outras, podem não mais se recuperar. Isso pode ser verificado pela redução no apetite pelas commodities e pela disposição dos bancos do 1º mundo que estão aceitando menores retornos sobre o capital próprio, que nada mais é que a geração de novas bolhas financeiras.

A crise nesse momento ainda não é visível, penso que a maioria a partir de 25 de março de 2015 começará a entender.

Boa sorte e bons negócios!

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Hoje 1

(Valor): BC pode subir juros se cenário inflacionário piorar

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central avisou ontem que poderá retomar o ciclo de alta dos juros se o cenário inflacionário tiver uma evolução pior do que a esperada. Mas o seu plano central de trabalho continua a contemplar a manutenção da taxa Selic no nível atual, de 11% ao ano.

(Valor): Confiança da indústria cai pela 9ª vez e é a menor desde março de 2009

SÃO PAULO - A confiança da indústria se deteriorou ainda mais em setembro com avaliações negativas sobre o momento atual e expectativas ruins para os próximos meses, de acordo com a Sondagem da Indústria de Transformação, da Fundação Getulio Vargas (FGV).

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) recuou 2,8% entre agosto e setembro, passando de 83,4 pontos para 81,1 pontos. Após a nona queda consecutiva, o indicador registrou o menor patamar desde março de 2009, auge da crise financeira internacional, quando marcou 77,1 pontos. Também permaneceu bem abaixo da média dos últimos cinco anos, de 104,5 pontos. A prévia do indicador, contudo, apontava queda de 3,2%.

“Ao final do terceiro trimestre, a atividade industrial mantém-se fraca. O setor se mostra insatisfeito com o ambiente de negócios e pessimista quanto à possibilidade de mudanças no horizonte de três a seis meses”, afirmou, em nota, Aloisio Campelo Jr., superintendente adjunto para Ciclos Econômicos da FGV/Ibre.

Em setembro, houve deterioração tanto das avaliações sobre o momento presente quanto das expectativas em relação aos meses seguintes. O Índice da Situação Atual (ISA) cedeu 2,9%, para 80,3 pontos, e o Índice de Expectativas (IE) recuou 2,6%, para 81,9 pontos.

A satisfação com o nível de demanda exerceu a maior influência na queda do ISA em setembro. Com queda de 6,1% sobre o mês anterior, para 72,9 pontos, o indicador teve o menor nível desde fevereiro de 2009 (71,9).

As expectativas quanto à situação futura dos negócios tiveram impacto na queda do IE neste mês. O indicador recuou 7,3%, para 95,9 pontos, sua sétima queda consecutiva e o menor nível desde abril de 2009 (89,6).

A sondagem mostrou também que a indústria está mais ociosa. O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) diminuiu 0,2 ponto percentual de agosto para setembro, de 83,2% para 83%, mantendo-se no menor patamar desde outubro de 2009 (82,6%).



(Valor): Dilma amplia favoritismo e Marina sente peso das críticas


A presidente Dilma Rousseff reforçou seu favoritismo na corrida presidencial, aumentando, com 40% das preferências, sua vantagem para 13 pontos percentuais diante de sua principal rival, Marina Silva, candidata pelo PSB, segundo a pesquisa mais recente do Datafolha. O esboço de reação do candidato do PSDB, Aécio Neves, não teve continuidade relevante. A oscilação das pesquisas em uma eleição surpreendente levou as expectativas a seu ponto inicial, a de que a presidente Dilma possa ser reeleita já no primeiro turno.


terça-feira, 9 de setembro de 2014

Hoje 1

(Valor): CNT/MDA: Dilma tem 38,1%, Marina, 33,5% e Aécio, 14,7%

(Valor): Bovespa recua com incertezas na corrida presidencial

SÃO PAULO - A bolsa brasileira chegou nesta terça-feira ao seu quinto pregão consecutivo de baixa, acumulando perda de 5,2% desde o pico deste ano, de 61.895 pontos, registrado na terça-feira da semana passada.

O dia foi mais uma vez marcado pela intensa volatilidade, com investidores reagindo às pesquisas eleitorais, enquanto monitoram a piora do cenário internacional. No ambiente doméstico, a mudança da perspectiva da nota de risco de crédito do Brasil, de estável para negativa, pela agência Moody’s acrescentou mais um ingrediente de incentivo à venda de ações.

O evento mais aguardado do dia, a pesquisa CNT/MDA, mostrou uma ligeira piora nas intenções de voto de Marina Silva (PSB) em relação a Dilma Rousseff (PT) no segundo turno. No entanto, o recuo foi mais ameno do que se especulava ontem no mercado.

No primeiro turno, segundo a CNT/MDA, Dilma tem 38,1% das intenções de voto (na pesquisa anterior ela tinha 34,2%), contra 33,5% de Marina (28,2% na pesquisa anterior) e 14,7% de Aécio (16,0% na anterior). No segundo turno, Marina venceria com 45,5%, mas está tecnicamente empatada com Dilma, que tem 42,7%. O mercado aguarda mais três pesquisas nesta semana: Datafolha, Vox Populi e Ibope.

Já a Moody’s foi visto por analistas como um “não evento”, interferindo muito pouco no rumo dos ativos. Um analista comentou que a Moody’s “chegou atrasada”. “A S&P cortou o rating do Brasil em 24 de março por causa desses e outros fatores. Agora, a Moody’s apenas mexeu na perspectiva, sem alterar a nota.” O rating soberano permanece em “Baa2”.

Entre os fatores enumerados pela agência de classificação de risco estão a expectativa de crescimento fraco da economia no curto prazo e a baixa confiança de empresários e investidores.

O mau humor nos mercados internacionais também colaborou para manter a Bovespa pressionada. Investidores mostram cautela diante de dúvidas sobre o futuro da política monetária, especialmente nos Estados Unidos. Estudo divulgado ontem pelo Fed de São Francisco alertou que o mercado pode estar otimista demais a respeito do início do aument o dos juros no país. Hoje, foi a vez do presidente do Banco da Inglaterra, Mark Carney, afirmar que os juros no Reino Unido podem subir em breve.

O Ibovespa fechou em baixa de 0,87%, aos 58.676 pontos, com giro de R$ 8,937 bilhões. As ações do “kit eleição” – mais sensíveis às pesquisas e rumores eleitorais, oscilaram muito, mas terminaram o pregão novamente em baixa, embora as perdas tenham sido bem mais amenas do que o tombo de até 5% registrado ontem: Petrobras PN (-1,01%, a R$ 21,48), Banco do Brasil ON (-0,43%, a R$ 32,35) e Eletrobras ON (-2,80%, a R$ 7,29).

Entre os bancos, Itaú PN (-1,54%, a R$ 38,90) e Bradesco PN (-1,33%, a R$ 39,22) fecharam no vermelho, enquanto Santander Unit (0,70%, a R$ 15,80) resistiu em leve alta. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) co ncedeu registro para a oferta pública de troca de units e ações para saída do nível 2 de governança corporativa da Bovespa e de distribuição primária de BDRs do Santander Espanha. Segundo comunicado ao mercado, a autarquia também concedeu registro para o programa patrocinado nível 3 dos BDRs do banco espanhol. O registro é parte dos trâmites para a oferta lançada pelo Santander em abril.

A lista de maiores baixas do Ibovespa trouxe Oi PN (-6,28%), Copel PNB (-4,46%) e PDG Realty ON (-4,16%). Na ponta positiva ficaram TIM ON (2,10%), Qualicorp ON (1,99%), Vale ON (1,81%) e Vale PNA (1,33%).

Depois de subirem mais de 6% ontem, as ações da TIM voltaram a avançar hoje, embaladas pela expectativa de troca de controle. Os rumores se dividem entre uma oferta conjunta das concorrentes Oi, Claro e Vivo ou de uma oferta independente da mexicana América Móvil, dona da Claro.

As ações ON e PNA da Vale se recuperaram de uma longa sequência de baixas nas últimas semanas. Somente a Vale irá registrar fluxo de caixa operacional positivo entre as mineradoras brasileiras, tendo em vista o bai xo preço do minério de ferro, na casa de US$ 84 por tonelada, estima o Goldman Sachs.

“Em nossa opinião, a baixa rentabilidade das mineradoras de pequeno e médio portes poderia ser uma barreira para o crescimento do volume de exportação do Brasil no curto prazo e pode colocar pressão sobre as taxas de serviços ferroviários e portuários locais”, afirmam os analistas Diogo Miura, Marcelo Aguiar e Humberto Meireles.

“Nossa análise indica que a CSN, Usiminas e Gerdau teriam perdas ao exportar minério de ferro aos preços atuais e, considerando os custos de produção do segundo trimestre, esses produtores teriam o potencial para exportar 43 milhões de toneladas por ano a partir de hoje assumindo a disponibilidade dos portos.”




Outros assuntos: Para quem ainda não sabe, nos últimos 9 meses eu tenho trabalhado fazendo pesquisas sobre o ativo OGpar (OGXP3).

O estudo compreende atualização diária, interpretando os movimentos do mercado financeiro, bem como toda a parte operacional da empresa, ressalto que não emito opinião sobre as operações com ativos financeiros.

O modelo de pesquisa que elaboro tem o seguinte objetivo: Descrever o momento operacional real de modo sumário, te proporcionando uma estrutura analítica dos fatos.

O valor é R$ 499,00 por mês a partir do momento em que você interessa pelo meu trabalho e compra parte dos meus estudos, não existindo nenhum valor adicional. ( E-mail: profsilviotsj@hotmail.com )

O meu trabalho de pesquisa também engloba outras 233 empresas listadas, 3 fundos setoriais e 2 fundos de fomento, tendo interesse será um prazer trabalhar para você.

Uma excelente semana a todos.

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Hoje 1

ABEV3: (Valor)

Mantega diz não ter desistido de aumento de imposto para bebidas

BRASÍLIA - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta terça-feira, ao chegar na sede do ministério, em Brasília, que o governo não desistiu de aumentar os impostos incidentes sobre as bebidas frias (cervejas e refrigerantes) neste ano. Entretanto, quando questionado por jornalistas, disse que vai conversar com representantes do setor.

O aumento do imposto no setor estava previsto para ocorrer antes da realização da Copa do Mundo. A elevação causou uma reação do setor, que convenceu a área econômica a postergar a entrada em vigor da nova tabela para o segundo semestre. Na ocasião, a discussão também levou à criação de um grupo de trabalho para discutir a tributação no setor de bebidas.



CSNA3: O Conselho de Administração da COMPANHIA SIDERÚRGICA NACIONAL autorizou, nesta data, a abertura de um novo programa de recompra de ações de emissão da própria Companhia (“Programa de Recompra”), para permanência em tesouraria e posterior alienação ou cancelamento.

O Programa de Recompra deverá observar os seguintes limites e condições, em conformidade com o disposto nas Instruções CVM nº 10/80 e 358/2002:

I- Objetivo da Companhia na operação: maximizar a geração de valor para o acionista por meio de uma administração eficiente da estrutura de capital.

II – Quantidade de Ações a serem adquiridas: até 63.161.055 ações.

III - Prazo para a realização das operações autorizadas: entre os dias 19 de agosto de 2014 e 25 de setembro de 2014, inclusive.


Marina Silva (G1): As ações sugeridas pelo PSB estão inseridas em cinco "eixos": Estado e democracia de alta intensidade; economia para o desenvolvimento sustentável; educação, cultura e inovação; políticas sociais e qualidade de vida; e novo urbanismo e pacto pela vida.

Economia para o desenvolvimento sustentável: Defende valorizar pequenas e médias empresas, implementar uma economia que produza baixa emissão de gás carbônico (CO2), modernizar a agricultura e "reformular" a reforma agrária.

Na política industrial, o PSB afirma que vai investir em tecnologia, aumento da produtividade e desenvolvimento de uma “política de inovação”. O partido diz ainda que dará prioridade ao fortalecimento de atividades relacionadas à econômica solidária. Para isso, irá fomentar pequenos negócios e inserir produtos da economia familiar no mercado.

No campo da energia, o PSB quer ampliar fontes limpas e renováveis, com o desenvolvimento de energia eólica, solar e biomassa (cana de açúcar).

No setor de transporte e logística, a aliança PSB-Rede promete ênfase em ferrovias, hidrovias e sistemas híbridos, que combinem biocombustíveis com eletricidade.



terça-feira, 5 de agosto de 2014

Hoje 1

** Acordo para Jequitinhonha

A QGEP busca um acordo com a ANP para aprovar o plano de avaliação de descoberta (PAD) do poço 1-QG-5A-BAS, perfurado no bloco BM-J-2, offshore da Bacia do Jequitinhonha. A agência chegou a determinar o aceite de um PAD proposto por sua Superintendência de Exploração (SEP) ou, em caso contrário, a QGEP teria de devolver a área, porém a empresa recorreu. O processo continua em análise.

** Australianos afretam sonda da QGOG

A Karoon contratou a semissubmersível de perfuração Olinda Star à Queiroz Galvão. A unidade vai perfurar dois poços firmes – o Kangaroo West-1 e o poço de extensão Kangaroo-2, na Bacia de Santos, cujo PAD foi aprovado pela ANP em dezembro do ano passado – e dois poços opcionais. A campanha de perfuração está prevista para começar em setembro. Os prospectos ficam nos blocos S-M-1101 e S-M-1165, respectivamente, com a jazida estendendo-se pelos blocos S-M-1102, S-M-1037 e S-M-1166, onde a empresa é operadora com fatia de 65% – o restante é da Pacific Rubiales. A sonda passou por obras de conversão em 2009 e opera agora em lâmina d›água de 1 mil m, podendo perfurar poços de até 7 mil m de profundidade. A semissubmersível pertencia à Petrobras, tendo sido adquirida pela Queiroz Galvão no fim de 2004, através de um leilão.

** 3D na Bacia do Ceará

A Premier Oil programa para o último semestre do ano campanha de aquisição sísmica 3D nos blocos BM-CE-717 e BM-CE-665, na Bacia do Ceará. A petroleira possui 50% de participação nos blocos adquiridos na 11ª rodada da ANP, em 2013. As áreas têm reservas estimadas entre 250 milhões e 1 bilhão de barris de óleo.



(Fonte Revista Brasil Energia O&G Edição Agosto)

terça-feira, 29 de julho de 2014

Hoje 1

Nos últimos dias temos visto instituições financeiras e analistas de mercado emitindo opiniões econômicas com viés "Pró- Aécio".

Citando inclusive a influência das pesquisas eleitorais nos principais ativos financeiros listados.

Pois bem, independente da Dilma ou Aécio serem presidentes do Brasil pelos próximos quatro anos, para o mercado financeiro pouca coisa muda e por que?

O preço dos principais ativos já estão valorizados de forma artificial, vide o índice Bovespa em 57.500 pontos. De curto prazo ainda tem espaço para buscar os 60.000 pontos, mais impulsionado pela especulação financeira que por fundamentos.

Nos próximos dois anos é muito provável que fiquemos entre 40.000 - 60.000 pontos, é um cenário que requer um investidor mais técnico e operando no intervalo de spread de 50% ( 40.000 - 60.000 pontos).

Caso o Aécio ganhe as eleições, a única coisa que mudaria seria a presidente da Petrobras e seus principais executivos. O que a Petrobrás ganha com isso? Nada! Pelo contrário perde.

Verdade seja dita, a Graça Foster tem feito milagres como CEO da Petrobrás. E a cotação de R$ 20,50 para as ações preferenciais é mais que satisfatório, pelo momento operacional que a empresa vive.

As pessoas estão achando que se o Aécio for eleito vai produzir mais petróleo? A mãe natureza não faz milagres. As Bombas Centrífugas Submersas Submarinas utilizadas no pré-sal estão operando próximas a 100% de sua carga, que aumenta exponencialmente o OPEX para a companhia.

O que acontece é o seguinte: As pessoas nunca estão satisfeitas com nada, sempre querem mudanças e fazendo um breve balanço do governo do PT entre 2002 e 2014 temos:

- O principal índice da Bovespa valorizou 20 vezes.

- 50% de todo o funcionalismo público federal foi renovado nos últimos 12 anos, e através de concursos públicos com regras mais claras, justas e com uma redução significativa em fraudes.

Hoje temos cotas para deficientes físicos e negros, tornando o processo seletivo mais equilibrado e justo, antes do PT isso não existia.

- A desigualdade social reduziu significativamente. Hoje a maioria consegue viajar de avião, ter seu carro próprio, sua casa própria e há uma política de assistência social que é referência no mundo como uma das mais eficazes contra a miséria.

Poderia enumerar outros benefícios que o PT criou para o povo brasileiro nos últimos 12 anos. A consolidação dos indicadores técnicos são divididos em três categorias: economia, produção e social, e uma reflexão sobre qual seria o melhor governo. É largamente superior o desempenho dos mandatos do governo do PT aos outros planos de governo.


terça-feira, 22 de julho de 2014

Hoje 1

Bom dia leitores, tem uns 7 meses que parei de escrever no Blog com frequência e tenho sentido saudades de interagir com vocês.

Mas ao mesmo tempo esse período de afastamento está sendo muito bom para mim, pois estou podendo ter tempo para aprofundar em meus estudos e pesquisas, e até mesmo refletir sobre os 6 anos da existência do Blog.

Estou avaliando um novo formato para 2015 e outra proposta de abordagem com o público leitor. Tornando-o mais interativo e dinâmico na sua apresentação.


Para quem ainda não sabe, nos últimos 7 meses eu tenho trabalhado fazendo pesquisas sobre o ativo OGpar (OGXP3).

O estudo compreende atualização diária, interpretando os movimentos do mercado financeiro, bem como toda a parte operacional da empresa, ressalto que não emito opinião sobre as operações com ativos financeiros.

O modelo de pesquisa que elaboro tem o seguinte objetivo: Descrever o momento operacional real de modo sumário, te proporcionando uma estrutura analítica dos fatos.

O valor é R$ 499,00 por mês a partir do momento em que você interessa pelo meu trabalho e compra parte dos meus estudos, não existindo nenhum valor adicional. ( E-mail: profsilviotsj@hotmail.com )

O meu trabalho de pesquisa também engloba outras 233 empresas listadas, tendo interesse será um prazer trabalhar para você.

Uma excelente semana a todos.